FAÇA SUAS COMPRAS PELO NOSSO BLOG.

Top30 Brasil - Vote neste site!
FAÇA SUAS COMPRAS PELO NOSSO BLOG. Concurso de sites Top30.
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina

quarta-feira, 14 de abril de 2010

BRUNO CASTRO


Bruno Castro, 33 anos, cavaquinista, cantor e compositor é carioca nascido na Penha e criado no Méier.
Desde muito novo demonstrava interesse pela música, exercitando-se em esporádicas composições ou simplesmente cantando na escola para colegas e professores. Sua mãe, amante da boa música, escutava discos, dos mais variados estilos. Seu pai, que lhe deu o primeiro cavaquinho e pediu que seu saudoso primo, Dinho de Niterói, lhe ensinasse os primeiros passos no instrumento, freqüentava as rodas de samba do Bloco Carnavalesco Cacique de Ramos , e era muito amigo de Bira Presidente, um dos fundadores e maiores expoentes do movimento.
Bruno iniciou sua carreira profissional tocando em bares e clubes do subúrbio de Pilares como cavaquinista do grupo “Melhor Estar”. Ao ingressar , na Escola de Educação Física e Desportos da UFRJ, conheceu músicos e estilos diferentes formando o grupo “Café Pingado”.
No mesmo período estudou música com o professor Maurício Verde que lhe foi apresentado pelo compositor Nei Lopes em uma roda de samba comandada por Noca da Portela, no centro do Rio, às segundas feiras , ampliando, assim, seus conhecimentos, principalmente nos estilos samba e choro. Ainda na Universidade, foi convidado, juntamente com os componentes do grupo Café Pingado, a ingressar na Cia. Folclórica do Rio da UFRJ, sediada à escola de Educação Física, como membro do corpo de músicos. Lá, vivenciou manifestações musicais de todo o Brasil e fez diversas apresentações e temporadas no Brasil e no exterior, representando a Universidade.
Em 1997, já formado , foi convidado por Maurício Verde a substituí-lo na banda da cantora e compositora Dona Ivone Lara com a qual excurcionou por todo o Brasil, Europa, África, América do Norte e América Central e da qual é componente até hoje.Participou do espetáculo “Damas Negras do Samba” onde teve oportunidade de acompanhar as cantoras Carmen Costa, Alaíde Costa, Áurea Martins e Leci Brandão. Com o saudoso produtor Albino Pinheiro , trabalhou no projeto “Seis e Meia” do teatro João Caetano com a cantora Dona Ivone Lara e no projeto “Choro às Sete”, na Assembléia Legislativa, com a cantora Ademilde Fonseca.A carreira de compositor tornava-se cada vez mais intensa.
Nesse período, Bruno Castro teve a oportunidade de trabalhar com compositores consagrados do universo do samba, tais como: Délcio Carvalho, Wanderson Martins, Carlos Caetano, Marquinhos PQD, Serginho Procópio, Franco e Adalto Magalha. O trabalho junto a compositores experientes representou um grande aprendizado na carreira de Bruno Castro, que, em 2001 encontra, na parceria de Dona Ivone Lara, a realização de um grande sonho.Em 2003, com Dona Ivone Lara, alcança o quarto lugar no concurso “Fábrica do Samba”, realizado pelo IABC, com a música “Razão e Nostalgia” que, mais tarde, seria gravada pela cantora Alcione. Participou com o conjunto “Toca de Tatu” de diversos trabalhos no corredor cultural da Lapa em casas como : Bar Semente, Café Cultural Sacrilégio, Carioca da Gema , Dama da Noite entre outros.
No mesmo período começa a ter suas obras gravadas com mais intensidade por diversos artistas como : Zeca Pagodinho, Dona Ivone Lara, Cordão do Boi tá-tá, grupo Toque de Prima, grupo Estatuto do Samba, grupo Nosso Canto, Quarteto em CY. É citado no livro “Heranças do Samba” de Aldir Blanc, Hugo Sukman e Luís Fernando Vianna como autor que preserva e da continuidade ao trabalho desenvolvido pelos grandes mestres do samba como: Cartola, Nelson Cavaquinho, Dona Ivone Lara, Candeia, dentre outros.Concorre como compositor e intérprete em 2005, no 22o Festival de Música de Alegre – ES, alcançando o 4o lugar, com a música “Universidade do Samba”, tema que homenageia os principais compositores do Bloco Carnavalesco Cacique de Ramos.
Lançou em 2006 o seu primeiro CD solo independente entitulado " Bruno Castro" que teve ótima aceitação de público e crítica sendo avaliado por diversos veículos de comunicação tradicionais no Rio de Janeiro e São Paulo (Revista Isto é, Jornal O Globo, Folha de São Paulo e Jornal O Dia). O show de lançamento do CD aconteceu no Teatro Rival no Rio de Janeiro tendo sua lotação esgotada e contando com especialíssimas participações de Dona Ivone Lara, Luís Carlos da Vila, Cia Folclórica da UFRJ e Thaís Motta. Bruno Castro tem feito diversos lançamentos no Rio de Janeiro e viajado também para outros estados brasileiros fazendo divulgação do CD e mostrando num espetáculo primoroso as nuances cariocas de seu repertório crítico e bem humorado.
RECEBI O CD DE BRUNO CASTRO ATRAVÉS DO SEU SITE NA INTERNET. INFELIZMENTE NÃO CHEGAM AS LOJAS DE BELO HORIZONTE OS BONS DISCOS DE SAMBA. ( RETIRANDO DESSE BOLO A LOJA "TREM AZUL", QUE VENDE BONS DISCOS A PREÇOS RAZOÁVEIS.)

Nenhum comentário: