FAÇA SUAS COMPRAS PELO NOSSO BLOG.

Top30 Brasil - Vote neste site!
FAÇA SUAS COMPRAS PELO NOSSO BLOG. Concurso de sites Top30.
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

QUEBRANDO PARADIGMAS*

Embora Belo Horizonte seja um celeiro de bambas na música em geral, na área do samba, diante da grandiosidade dos nossos intérpretes e compositores da atualidade, as oportunidades para despontar para o cenário nacional foram poucas. E quando falo do samba da atualidade é porque no passado existiu aqui uma turma da pesada. Turma que freqüentava a Rua da Bahia, que teve até a participação do inesquecível NOEL ROSA, o poeta da Vila Isabel, quando por algum tempo ele morou no bairro da Floresta, em BH: “A vida é esta, subir Bahia descer Floresta”.Na primeira metade da década de 50, após o fechamento dos bares do Ponto e do Trianon, começara a funcionar a Gruta Metrópole, que foi sem dúvida, o ultimo reduto da vida boêmia daquela rua. De Rômulo Paes a Gervásio Horta, entre outros grandes nomes, a música invadia a cidade.
Voltando aos tempos atuais, alguns dos nossos intérpretes e compositores de tempos em tempos aparecem no cenário nacional, dando-se destaque ao Toninho Geraes, que é até agora o único que se firmou e, graças a Deus, vai a cada dia nos enchendo mais e mais de orgulho.
De repente a nossa força feminina começa a invadir o maior reduto do samba brasileiro, e aí começamos a quebrar paradigmas, samba mineiro invadindo com força o Rio de Janeiro. Minas Gerais sai em busca do tricampeonato na 4ª Mostra de Novos Talentos do Carioca da Gema, que é um dos maiores redutos de sambistas, na região da Lapa. Seguindo os passos de Aline Calixto e Janaina Moreno, vencedoras do concurso respectivamente em 2007 e 2008, a cantora Michelle Andreazzi foi selecionada para disputar a final no dia 11 de novembro.
Mas a história não é simples como pode parecer. Por estarmos fora do eixo Rio/São Paulo, tudo fica muito difícil e o investimento é altíssimo. A luta é árdua porque na maioria das vezes somos considerados estranhos no ninho. Mas o importante é saber e sentir que através das meninas estamos alcançando objetivos e conseguindo a notoriedade tão sonhada. Elas estão dando banho de seriedade, de profissionalismo e dedicação em muito marmanjo que às vezes se considera dono da cocada preta... e da branca também. Nossas meninas fazem seu trabalho de peito aberto sem aquela preocupação – muito comum por aqui – de esconder o jogo.
E assim, através das nossas valorosas guerreiras, vamos aprendendo, nós os marmanjos, principalmente os da minha geração, que a luta sem competições desnecessárias é que nos leva ao sucesso. Importante não é a erudição, importante é a dedicação à causa. O samba é de todos aqueles que se dedicam a ele com amor, carinho e respeito.
Tocar e cantar muita gente sabe; o que a maioria ainda não aprendeu é dedicar-se de corpo e alma à causa, à bandeira do samba, sem deixar que a vaidade ou o egoísmo tomem conta da vontade de cada um.
Um cronista da década de 30, Francisco Guimarães, O Vagalume, que publicou o livro “Na Roda do Samba”, em 1933, falava que no samba existem os sambistas e os sambestros. O sambista é aquele que veste a camisa, participa verdadeiramente do samba defendendo-o como causa nobre.
O Sambestro é aquele que vive do samba, ganha dinheiro através dele, mas não se envolve, não defende, não faz nada pelo seu crescimento. Nossas meninas são sambistas e fazem acontecer. Mas que aqui em BH tem muito sambestro, isso tem!
Por Mestre Afonso.


Nenhum comentário: